11.11.08

O Bem que vem do Mal?

Mas o que é o bem??
Hoje os santos cobradores estão todos em desespero: Como efetuar milagres diante do mal que não é mais o capitalismo explícito? O socialismo era o bem, era fácil cobrar por direções fáceis.
E agora que não há mais clareza no bem?
A minha esperança nunca morreu. Eu ainda verei o bem dominar esses aleijados de coração e bom-senso. Diante dos meus olhos foi aberta uma porta de otimismo quando o PT foi excluido de mais um posto de vergonha - poupados de serem os vilões do meio da história, afinal, eles nunca tiveram culpa, não é mesmo? - Hã?! Quando o BUSH, o semeador do apocalipse foi convidado a descer de seus palanques de guerra. As urnas revelaram que o povo já está cansado de tanta atitude digna de uma besta urrante. O que me traz uma leve satisfação: O povo não é tão burro assim.

Se fizessermos uma enquete teriamos uma unanimidade esperada de que todos têm vergonha do mal. Então onde se encontra todo esse mal dominante? Neles? Nada disso nos leva a crer de que o bem existe em cada um dos entrevistados. Mesmo porque todo o mal se camufla, sabe mentir e é convincente, ninguém se apresenta como: Sou o Capeta dos Santos, venho do Norte do inferno e estou pronto para promover a discórdia e o terrorismo.

O mal é sempre o outro, a relatividade que nos leva à loucura.
Um aborto legal é um mal? Deixar que no mundo não haja criaturas nascidas para vegetar é um mal? Deixar com que as mulheres violentadas exerçam legalmente o aborto é um mal? Ou deixar com que essas crianças sejam órfãos criados pela igreja? Prazer, meu nome é Tomé, meu pai era criminoso e minha mãe me rejeitou. Pode ser que não seja tão interessante também se analisarmos o psicológico que pode ser afetado negativamente, mas isso não vem ao caso agora.

O bem que você faz pelos outros tem qual intenção? Por que você dá ao garoto de rua dinheiro ou um prato de comida e agasalho? Por que ele está com fome e frio ou por que você não suporta ver tal situação?
Algumas pessoas criticam os moradores de rua porque sempre acham que eles poderiam estar trabalhando. Que é vagabundagem, então, se isentam de ajudar pela revolta.
Outras pessoas acham que eles não tiveram sorte na vida, mas ainda fecham os olhos e passam por eles sem ajudá-los.
Poucos se comovem e quem promove o bem? Aquele que acha que faz bem em não ajudar ou aquele que de certa forma entende a situação?
O que pesa mais: um kilo de pena ou um kilo de chumbo?
Ajudar o próximo é sempre de acordo com a necessidade. E o bem hoje é necessário, ou seria o mal?
O Japão vai limitar a sua tecnologia avançada de superprodução para liberar espaço para a mão-de-obra que sustenta famílias? Seria um bem?

Mas como ser alguém do bem? Se espantando com o mal apenas clamando por mais caridade, por mais solidariedade ou sendo insensível diante de tanta merda?
Na ditadura existiam dois lados: Os que mandavam e censuravam e os "rebeldes". E quando tudo acabou o que foi feito?
Hoje até o homem-bomba é um homem do bem, ele se sacrifica pelo seu povo. O Terrorismo convence e vence. Isso não seria um problema?

Estamos no ápice crítico sempre em crescimento. Todos explicam o mal e quem sabe o que é o Bem de verdade?

5 comentários:

Dani Uzeda disse...

O mal e o bem está em todo ser humano. Não existe o bem necessário. Existe o bem e ponto. O problema é que as pessoas estão ficando muito individualistas, e as vezes fazem o bem sim, mas só a quem os cerca. O que não as tornariam pessoas piores por isso.

Muito complicado julgar o que é bem ou mal. Depende do contexto, depende da pessoa e depende da situação. Dar o dinheiro a um garoto de rua, por exemplo, para mim é um mal. Existem outras maneiras mais eficazes e mais inteligentes de ajudar o próximo. Contrubuir para a manutencao de mendigos só faz mal a sociedade, e ao próprio rapaz, que ao invez de incentiva-lo a melhorar, ajuda a manter a situação que vive.

O perigo não é o bem. O bem é que tem conotações e julgamentos diferentes. Talvez por isso dê mais espaço ao mal.

mas ainda há esperança. Sem há! :)

Bjus

Tânia Mara disse...

Assim como o Bem é relativo diante de pontos de vistas o mal também não é??

A ajuda não é relativa diante de cada criação e conformidade?

O individualismo que destroi o valor grandioso do Bem dando ponto para o mal.

30 e poucos anos. disse...

O meu relativo pode ser diferente do seu e o que eu entendo por BEM e MAL pode não ser o mesmo.

Obrigado pelo comentário no 30 e poucos anos

Tânia Mara disse...

Tudo depende do ponto de vista de cada um. Tudo pode ser diferente para todo mundo.

Aqui nesse post eu expressei o que vejo. O que eu penso pode ser diferente, mas pode não ser o que apoio ou abomino.

nunes coment disse...

Ninguém nasce pra fazer só o bem. Nossa condição humana é também pecaminosa, isto é, estamos condicionados a também fazer o mal. Portanto, basta escolhermos o que vai falar mais ao nosso coração. Se é o bem ou a tragédia do mal.

Visitem wwww.industriacazuza.blogspot.com