25.7.08

Na minha solidão




Perco o relógio, perco o mundo, o rumo.
Perco a cabeça, perco a linha, as rédeas.
É onde despedaço meu coração para no fim junta-lo de volta.
É onde encontro razão, direção, compreensão.
É onde xingo e peço perdão.
Me perco no pranto da lágrima, no pranto do riso incontrolado que ninguém, talvez, possa ver.
É onde viajo por mundos, por sentimentos e prazeres.
Aprecio a luta, a vitória. Sinto o desgosto, a ansiedade.
É onde faço planos, traço metas.

É onde me noto, me sinto, me sou.
Te noto, te sinto, te sou.

É onde corro pra onde quiser, te encontro sem me perder. É quando eu sei que volto pra mim.
É onde minha voz não desafina e meu balançar é da moda.
É onde não serei julgada e condenada por crimes desejados.

É onde eu pergunto e eu mesma respondo.

Um comentário:

Camila Gambetta disse...

De vez em quando a solidão é nossa melhor amiga!

Beijos