26.11.08

O que era e como é?!

Me veio à mente um assunto onde podemos abrir um leque enorme de direções a seguir que já me cansei de pensar, de repensar e repassar: Evolução!


Por muitas vezes preferi colocar minha opinião no gelo antes dos 20 minutos de discussão com alheios, por agora não será diferente, muito permanecerá oculto.

Eu adoro discutir temas polêmicos - o que não quer dizer fofocas e atualidades de mídia.
Topo discutir sobre muita coisa, menos política. O futebol e religião - que eram temas considerados também indiscutíveis não são mais tão indiscutíveis assim-, a não ser para os fanáticos. Na política ainda há muita intolerância entre os opostos, então sempre acaba com uma enorme desavença e irritação, para mim, desnecessária. Não compartilho da minha opinião se não for compatível. Mas esse é outro assunto que pode ser abordado em outro post.


Existem épocas em que abrimos o guarda-roupa e ao analisarmos vemos aquelas roupas que não nos servem mais, então retiramo-as para que possamos substitui-las por aquelas que virão para nos servir.
As mulheres conquistaram muitos de seus direitos, conquistaram o respeito e admiração.
Existe muita clareza nos ditos maldade e bondade. Hoje em dia pouco somos de fato surpreendidos com novidades que nunca tivéssemos visto antes.
A liberdade de expressão, apesar de ainda oprimida, cada um consegue manter a sua individualidade racional. Todos conseguem expor de certa forma o que pensam sem serem apedrejados, presos ou punidos por isso.
Acessamos a cultura, notícias de qualquer parte do mundo em um click. Hoje em dia quem se mantém ignorante é por excelência porque informações nos são atiradas de todos os lados.
A minha infância não foi como a infância que hoje assisto, a minha foi ainda saudável.
Se em um instante você parar para analisar a história do mundo, das épocas e até do universo, você vai descobrir que tudo não é mais como era antes, que, muito do que foi dito que aconteceria foi ignorado e repudiado por acharem que nunca chegaríamos em tal limite absurdo, e onde estamos? No limite absurdo com previsão de ir além. Este também é outro tema interessante para um próximo post.
Estamos em constantes mudanças e precisamos nos adaptar à elas.
O mundo muda, os costumes mudam, por que os conceitos não mudariam também?
Seria hipocrisia cair em contradição quando mudamos nossos conceitos por acreditar de que aquele não serve mais como as roupas que você usava na infância?
Os valores, os sonhos mudam conforme você vai crescendo. Quando você era criança queria um pônei, os anos foram passando e você substituiu o pônei por um belo carrão, muito dinheiro e mordomias, e, com o passar de mais alguns anos você vai colocando os pés no chão. Então não seria normal não ser o mesmo sempre?

4 comentários:

Tiago Sant'Ana disse...

Boa reflexão!

Texto bem escrito. Ritmo linguistico legal!

As vezes evoluir não significa progredir! Vide o mundo desigual e excludente que vivemos atualmente - apesar dos grandes avanços no que diz respeito a medicina e informação - principalmente.

É a vida!

Tânia Mara disse...

A desigualdade é enorme ainda, mas evoluir, progredir... eu acredito que depende só de você! Depende de como você encara a vida, de como você lida com as dificuldades e erros. De como você se propoe a aprender com as evoluções externas.

Netinho disse...

Texto interessantíssimo.

Evolução nem sempre significa progresso. O legal é conciliar os dois até chegar um ponto de que um seja necessário ao outro.

Muito bom mesmo!

Ah, da uma passada lá no meu depois:
http://netinho85.blogspot.com/

Espero sua visita, bjs

This is my Fuckin' Nature disse...

post com gostinho de "quero mais" ;D